22 de fevereiro de 2018

10 coisas para não fazer na limpeza dos banheiros

Tem coisas que se faz sem perceber, mas não é recomendável. 
Veja como você está no quesito limpeza dos banheiros:

  1. Lavar o pano de piso no lavatório do banheiro.
  2. Varrer o lixo da casa para dentro do banheiro ou dos ralos.
  3. Jogar absorventes higiênicos, fraldas descartáveis, plásticos, algodão, cotonetes, preservativos, lixos, grampos ou outros objetos nos vasos sanitários.
  4. Usar os mesmos panos de limpeza da cozinha ou outros cômodos da casa e no banheiro. 
  5. Bater o canto do rodo nas paredes e no vaso sanitário, paredes ou portas.
  6. Usar sabão em pó para lavar o banheiro pois é difícil de enxaguar, além de deixar manchas azuis. 
  7. Fazer misturas de sabão em pó + desinfetante + cloro para lavar banheiro. Essa mistura é intoxicante e ineficaz.
  8. Despejar o desinfetante direto no vaso sanitário - na primeira descarga ele vai para o esgoto e seu dinheiro também, sem desinfetar nada. 
  9. Deixar resíduos de produtos na superfície do banheiro pode descolorir e manchar o piso ou o tapete atoalhado.
  10. Usar desinfetante de cor escura no vaso, pode manchar a louça.
 Créditos da foto

20 de fevereiro de 2018

5 dicas para evitar que a bagunça volte


Tome conta da situação antes que ela se instale.


Livre-se dos papéis. Organize tudo o que puder em pastas de seu computador. 
Aprenda a se organizar para fazer as coisas que você não gosta muito de fazer em casa como guardar a louça, guardar a roupa, guardar sapatos, por o lixo fora, etc.
Faça exames periódicos em suas áreas que se desorganizam com maior facilidade, ou seja, onde todos acumulam alguma coisa. Tire tudo e reorganize.
Programe o tempo que vai gastar com seu deslocamento de casa ao trabalho, à escola e administre melhor suas saídas.
Pedir e aceitar sugestões de organização das coisas que você gosta pode ajudar você a ver suas coisas de uma outra forma. 
Sobre pedir e aceitar sugestões especificamente, essa é uma questão polêmica. Há pessoas que acreditam que os outros sabem fazer as coisas, mas elas não e não experimentam. Tente, na maioria das vezes, vale a pena. Mas a solução é muito simples, basta pesquisar ou procurar um consultor. Você sabe a diferença?


Pesquisar nem sempre significa passar horas examinando dados estatísticos, mas falar com amigos, pessoas que compraram o que você deseja comprar, ou com que tem experiência na área em questão. Você se surpreenderia ao ver como as pessoas ficam contentes e sentem-se valorizadas quando podem oferecer ajuda e dar conselhos. Vendedores podem ser de grande ajuda em sua pesquisa. 

Por exemplo, se você está precisando comprar um eletrodoméstico, vá a três lojas diferentes e pergunte sobre as marcas e funcionamento de cada uma. Se o vendedor fizer pressão para você comprar, fale a verdade, explique que está comparando preços e desempenho e talvez você volte para comprar. Quando sair da terceira loja, terá uma ideia do que está a venda, preços, desempenho e poderia até fazer sua opção de compra.

Procurar um consultor esta etapa não seria tão diferente, necessita apenas de alguém que seja especialista no assunto, mas nem sempre precisamos pagar uma fortuna. Peça recomendações, converse antes, não tenha medo de pedir conselhos. Antes de se decidir por uma consultoria, pesquise.

Créditos da foto

Voltar ao topo