22 de março de 2012

Água: economizar ou despoluir?

Vamos entender um pouquinho de toda essa discussão?
Será que a água vai acabar?



Infelizmente, as águas do nosso planeta estão ficando cada vez mais poluídas por causa dos esgotos sem tratamento e produtos químicos que são jogados nos rios e nos mares todos os dias. 

Como a água dos rios está muito poluída, antes de chegar em nossas casas ela precisa passar por um processo de tratamento para a retirada dos poluentes, pois a água sem tratamento pode transmitir várias doenças.

O processo de tratamento para despoluir a água custa caro e por isso é importante não desperdiçá-la. 



O gerenciamento da água é que deve ser considerado o grande problema e não seu "desaparecimento". Desta forma quando o Governo tenta culpar o usuário pelo consumo excessivo de água está, na realidade, confessando a sua incapacidade em suprir este excesso de água no presente e, possivelmente, no futuro. 

O cidadão pode e deve evitar perdas desnecessárias do produto, mas não deve, sob hipótese nenhuma, ser responsabilizado pela falta de água. 

A única forma de inviabilizar a água para o consumo é a contaminação da mesma por poluentes. Portanto cabe, mais uma vez as autoridades criar leis severas que punam exemplarmente aqueles que poluem e contaminam as águas. 

A tabela abaixo mostra o consumo de água em álguns países e no Brasil. Estamos no maior aquífero e consumimos pouquíssima água em relação aos países desenvolvidos!  Por quê?





PAÍS
CONSUMO DE ÁGUA PER CAPITA
Escócia
410 litros/pessoa/dia
Estados Unidos/Canadá
300 litros/pessoa/dia
Austrália
270 litros/pessoa/dia
Brasil RJ
140 litros/pessoa/dia
Brasil MG
124 litros/pessoa/dia
Brasil DF
225 litros/pessoa/dia
Brasil Norte
140 litros/pessoa/dia



Fonte: http://www.geologo.com.br/aguahisteria.asp


5 comentários:

  1. Olá Ro.
    Gostei muito deste post. Eu tenho muito cuidado com o consumo de água aqui em casa e estou sempre a reclamar quando ouço a torneira muito tempo aberta. É importante as pessoas tomarem consciência da importância da poupança da água.
    Beijinhos grandes.

    ResponderExcluir
  2. Excelente post flor, muito bem feito e esclarecedor
    Cheiro!!


    http://www.maniadmarie.com/

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo espaço!
    Muitas idéias inovadoras!!
    Sucesso em suas escolhas e conquistas!

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Rô, também estou me perguntando porque?
    Sei que no Brasil lavamos a louça com a torneira aberta, molhamos o jardim com mangueiras, lavamos o carro na nossa porta, etc e isso no Reino Unido é difícil (claro, não é impossível) mas eles tem muito cuidado, será porque há mais indústrias? pode ser não é? porque o consumo doméstico fico na dúvida se é assim, mas pode ser que eu esteja errada.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Ro!

    Adorei o seu comentário, embora toda a informação já fosse do meu conhecimento. Mas não é através de pessoas como eu que muita gente vai tomar consciência da verdade sobre a questão da água. É necessário que a informação seja difundida através de canais como o seu blogue. É da maior importância que as pessoas, os cidadãos comuns, nunca se culpabilizem pela falta de água. A culpa têm de assumir os governos, principais responsáveis pela gestão deste bem precioso e pela distribuição de licenças para gestores menores e grandes poluidores. Quanto à questão do consumo per capita, nos diferentes países, a não ser que a Escócia esteja a "baptizar" o seu famoso licor com água, penso que o problema possa ter alguma semelhamça com o que se passa agora em algumas regiões aqui em Portugal:para que os consumidores paguem mais pela mesma quantidade de água e sem aumentarem os preços, estão a mudar os contadores e estes novos aparelhos estão viciados para contar mais do que deviam. A pressão da água é a mesma, o consumo real é o mesmo, o preço da água é o mesmo mas o consumidor paga, mensalmente, quase o dobro do que à um ano atrás.

    Beijinhos e mais uma vez obrigada.

    Rosália

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Sua opinião é muito importante!

Voltar ao topo