5 de agosto de 2012

Pequenos Toques

Os itens abaixo são uma releitura texto da psicóloga Angelita Corrêa Scárdua com o olhar voltado para nossa casa e nossa família.

1-  Não supervalorize o  que possui
Tente não dar tanta importância ou um valor exagerado aos bens materiais. Se tem um carro maravilhoso, que é motivo de muito orgulho, não precisa ir à padaria todos os dias com ele só para mostrá-lo. Não fique dependente dos símbolos de status e conquistas materiais. Não pense que sem eles você não tem valor. Se você só se sente poderosa de salto alto e só consegue ir a todos os eventos com ele, experimente sair de rasteirinha na próxima vez. Veja e exercite como se sente sem o salto. É preciso entender que dinheiro e bens materiais podem trazer conforto, sentimento de vitória e de conquista, mas não fazem de você uma pessoa melhor. Se coloque no mundo como uma pessoa comum: converse com o porteiro do prédio ou do lugar em que você trabalha. Viva!

2 - Seja um voluntário
É um ótimo exercício de desapego porque você trabalha com pessoas que estão em condições piores que as suas. Isso nos dá a dimensão do quanto os seres humanos são frágeis e suscetíveis a tragédias e a problemas. O trabalho voluntário é uma lição de humildade e vulnerabilidade. Ensina a aproveitar o que temos e nos torna mais humildes e generosos. Participe!
 3 - Abandone um hábito
É sempre possível aprender a ser e a fazer de outra forma. Livre-se do sedentarismo, por exemplo. Às vezes, você até se sente bem, a saúde pode estar  ok e o peso também, mas quem disse que só é preciso mudar um hábito quando estamos infelizes? O mudar é importante pela experiência. As mudanças podem melhorar algo que já está bom. Ao praticar exercícios, você conhece novas pessoas, conquista mais energia e disposição no dia a dia. Faça diferente!
 4 - Aventure-se e experimente coisas novas
Saia do lugar comum e faça um esforço para viver coisas novas. Isso enriquece a vida e a torna mais interessante. Quando nos abrimos a possibilidades, podemos descobrir coisas legais e melhores. Por isso, aceite o convite daquele amigo que você sempre recusa para conhecer o som daquela banda; escolha outro tipo de comida no restaurante que você sempre frequenta - isso mostra que a vida pode ter vários sabores e cores; escute outras músicas; troque de canal. Experimente algo novo!
 5 - Trabalhe melhor
Pesquise e converse com outras pessoas para descobrir uma forma de deixar uma função que não satisfaz mais. Há pessoas que encaram isso com mais facilidade e que podem ajudá-lo a entender os desafios e vantagens de um novo caminho. Mudar de emprego faz parte da vida profissional e é algo extremamente positivo para a carreira. São novos ares, novas experiências. Mudar pode parecer difícil no começo, mas essa fase dura pouco. Logo você percebe que aquela mudança era exatamente tudo o que você estava precisando no momento. Mude para melhor!
 6 - A fila deve andar
Muitas vezes, nos apegamos as situações que já não fazem mais sentido, somente pela rotina. Isso inclui relacionamentos. Tenha em mente que você está perdendo tempo em uma relação ruim. Não emperre a sua vida com relações que nada acrescentam. Avance!


7 comentários:

  1. Ótimos conselhos e dicas!!! beijos,linda semana!chica

    ResponderExcluir
  2. Aquele texto que mexe com a gente e faz pensar, pensar e pensar!!! Amei!!!


    bjussssssss

    ResponderExcluir
  3. Amei ! Obg pelos conselhos, tocaram cá dentro. Bjs

    ResponderExcluir
  4. adorei ler tudo isso

    bjs e uma boa semana

    ResponderExcluir
  5. A dica que mais gostei foi a primeira: não supervalorize o que tem, nós temos esse hábito, eu fico triste quando quebram um de meus copos, comprados com tanto carinho...

    Rô posso pedir uma dica nada a ver? Como você conseguiu colocar no blog a opção de impressora para imprimir os posts?

    Beijoca, linda

    Meire

    ResponderExcluir
  6. Oi Rô bom dia!!
    Nossa obrigada por compartilhar um texto desse, acho que de vez em quando a gente precisa de um lembrete desse pra ver que não somos auto-suficiente.
    bjos e fique com Deus,
    Marlene

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Sua opinião é muito importante!

Voltar ao topo