9 de setembro de 2015

Gestos cuidadosos

Estou lendo um livro muito gostoso da Constanza Pascolato. O Essencial - o que você precisa saber para viver com mais estilo. Ele foi publicado em 1999, mas continua muito atual. Aliás, estilo não entra ou sai de moda, se tem ou não, é impressionante.

Destaquei de seu livro de mais de 200 páginas, um pequeno texto para escrever hoje sobre os gestos que fazemos para nos expressar quando vamos nos comunicar, muitas vezes sem perceber, mas que falam muito por nós. Confira o que ela escreve:

O gesto consciente fica mais suave 

Ganha em delicadeza sem perder na eficiência da mensagem se você seguir algumas de suas dicas: Experimente fazer os gestos banais o mais cuidadosamente possível. Atender o telefone, escovar os dentes, cortar o pão, levar a xícara de café à boca, sentar-se ou levantar-se. Pegar a sacola em cima do sofá. Falar - há quem não consiga se expressar sem muitos gestos. Enfim, todos os gestos do mundo, o mais cuidadosamente possível.

É uma delícia quando a gente começa a pensar no assunto e até o gesto se incorpora ao estilo, se refaz. A conscientização do gesto o torna mais íntimo, como se a gente o domesticasse e o fizesse amigo - não inimigo do estilo.

Pode ser um horror também - quando a gente se dá conta da imensidão de erros do corpo. Da mão que parece meio fora do controle e nunca sabe onde se colocar, ou está sempre roubando o espaço alheio, do braço que esbarra em tudo, e é rápido demais, ou flácido, sem alegria.

Gestos revelam serenidade, petulância, inseguranças de todos os matizes. São eloquentes. Os gestos que a gente faz sem saber ou ver, são vistos pelos outros.


Eu adoro dicas desse tipo. Você gosta?

Créditos da foto

Um comentário:

Obrigada pela visita. Sua opinião é muito importante!

Voltar ao topo